Got My Cursor @ 123Cursors.com
MEU ANIMAL AMIGO: Novembro 2009

terça-feira, 24 de novembro de 2009

A POSSE RESPONSÁVEL DOS ANIMAIS É UM COMPROMISSO COM A VIDA


A irresponsabilidade na posse dos animais não é privilégio das classes menos favorecidas. Alguns moradores da favela, até procuram amenizar o problema dos animais abandonados, os adotando e levando para a comunidade.
A aplicação de uma política nacional que vise controlar a superpopulação,implantando leis que especifiquem as responsabilidades do dono, somada a um eficiente trabalho desenvolvido pela vigilância epidemiológica, garantiria uma qualidade de vida á todos. A falta de união entre as associações protetoras,clínicas veterinárias e órgãos públicos permitiu que a população canina brasileira ultrapassasse os 5 milhões de animais,limite recomendado pela Organização Mundial de Saúde.
Para controlar o risco de doenças e ataques,o correto é a presença de um cão para cada dez habitantes.
Na cidade de São Paulo, existe 1,3 milhão de cães,o equivalente a um por oito habitantes. Os Estados do centro-oeste tem a média de dois cães para cada dez pessoas.Os Estados do sul são os únicos adequados a recomendação da OMS.
Existe um mito que todos os cães devem procriar pelo menos uma vez para que eles permaneçam sempre saudáveis. Na realidade, a fêmea esterilizada reduz a chance de desenvolver câncer de mamas e infecções no útero e os machos de se envolverem em acidentes de trânsito,brigas e mordeduras.
O macho não castrado torna-se mais violento e propenso ao ataque e a transmissão de doenças contagiosas.
A cada criança que nasce, nascem 15 cães e 45 gatos. Numa estimativa aproximada, a cadela no prazo de 6 anos gera indiretamente 64 mil filhotes e a gata, em 7 anos gera 420 mil novos seres. O número de animais abandonados, não é maior porque muitos morrem precocemente.
Os abrigos não representam a melhor opção e, sim uma forma de armazenar o problema, sem poder nem a curto ou longo prazo encontrar uma solução .
Adotar um animal exige responsabilidade do dono e um compromisso com a vida deste ser indefeso. O abandono precisa ser encarado como um ato desprezível. O trato dispensado ao animal deveria caracterizar o perfil do caráter da pessoa. Quem o maltratasse deveria ser marginalizado pela sociedade.
Sómente o idealismo não é suficiente para encontrarmos o melhor caminho. Precisamos agir e cobrar um programa humanitário nas escolas, uma campanha de conscientização para que a população saiba como evitar a procriação e a comercialização indiscriminada de filhotes.
Os animais não podem pagar com a vida o preço da incoerência humana. No passado,os trouxeram para nossa sociedade e hoje não querem assumir a conseqüência deste ato. Toda posse deve ser responsável.
Não ignore teu amigo!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

CÃES TERAPÊUTICOS CONSOLARÃO SOLDADOS AMERICANOS NO IRAQUE

Dois labradores com experiência na área serão levados para o país neste mês.
Cachorros já foram utilizados com crianças e idosos em hospitais e asilos.
Da France Presse

Pela primeira vez, o Exército americano enviará cães "terapêuticos" ao Iraque para confortar seres humanos, dando afeto aos soldados no campo de batalha para ajudá-los a curar seu estresse e traumas.
Dois labradores, Boe e Budge, da organização de veteranos VetDogs, foram entregues ao 85º Regimento Médico do Exército para serem enviados a campo no final de dezembro.
Sua missão será dar "consolo emocional" aos soldados, explica a nota da VetDogs.
"Os cães foram os heróis silenciosos do nosso esforço de guerra, mas levando estes cães terapêuticos para o Iraque, vamos ainda mais longe. Estes cães representam outra abordagem para combater o estresse dos soldados que voltam", explicou a major Stacie Caswell, que comanda o 85º Regimento Médico.
Os benefícios da presença de animais domésticos para a saúde do homem já foram amplamente documentados por estudos que mostram um efeito positivo na tensão e no estresse. Os cães terapêuticos já foram utilizados com crianças e idosos em hospitais e asilos.