Got My Cursor @ 123Cursors.com
MEU ANIMAL AMIGO: O CÃO SOLITÁRIO: QUANDO ELE FICA SÓZINHO O DIA TODO ...

domingo, 1 de fevereiro de 2009

O CÃO SOLITÁRIO: QUANDO ELE FICA SÓZINHO O DIA TODO ...

Quando o seu cão fica a aguardar o seu regresso a casa
A vida moderna e o tipo de habitação, sobretudo nas grandes cidades, transforma a vida dos animais em ciclos diários de solidão a que se seguem períodos de excessiva permissividade à noite, quando os donos lhe fazem todas as vontades para aliviar a culpa de os terem deixado sózinhos todo o dia. Os pais que trabalham há muito que se preocupam com os seus filhos, que vivem os dias pendentes da chegada do pai e a mãe ausentes a trabalhar. Um novo fenomeno está a surgir agora: os cães domésticos podem tornar-se tão dependentes da chegada do seu dono, como as crianças dos pais.
Quem não tem um amigo que se queixa que o seu cão gane o dia inteiro e destrui tudo o que apanha ao seu alcance na ausência dos donos, para se tornar num animalzinho dócil, implorando apenas atenção e carinho logo que o dono chega a casa.
A ansiedade da separação, a agressividade, o ladrar obsessivo-compulsivo e a destruição de objetos são cada vez mais comuns nos cães que são deixados sozinhos por longos períodos e tratados depois com demasiada indulgência.
Um caso prático:
Um Labrador começou a roer a roupa do dono e o atendedor de chamadas depois do dono sair para o trabalho. A reação do dono foi dar-lhe brinquedos novos, o que só piorou as coisas.
O cão é um animal que vive em matilha e, por instinto, obedecerá ao líder. É por isso essencial que o dono consiga impor ao seu cão auto-disciplina e que lhe mostre que é ele que estabelece as regras, porque é o "chefe da matilha". Não se deve menosprezar a inteligência de um cão. Seja por instinto ou por reacção, o cão reconhece o poder ou a fraqueza do seu dono o seu comportamento será o reflexão da educação que lhe for dada.
Dar-lhe ordens precisas para o ensinar a controlar-se não é cruel, mas sim essencial para o bem estar do animal. Não é preciso gritar-lhe ou bater-lhe, antes pelo contrário. Premei-o com carícias e palavras afectuosas, e de vez em quando com uma guloseima, sempre que obedecer às suas ordens.
É particularmente importante ensinar o cão a sentar-se antes de lhe dar a comida, e a obedecer aos comandos de "senta", "deita" "quieto", antes de o deixar pular para cima do seu sofá ou para a sua cama. Se ele pular para um sofá sem ser convidado, deverá dar-lhe uma ordem suave, mas firme para que saia de lá de imediato.
Estes pequenos rituais ajudarão o cão a aprender a viver em família, mesmo se a casa não for um apartamento, mas uma casa de campo. Porque mesmo um cão do campo tem de saber comportar-se e viver em família.
Há numerosos exemplos de cães que, por falta de disciplina, se tornam em animais extremamente ansiosos, prejudicando a sua saúde e provocando sérios problemas na vida familiar.Há um caso de cão de uma família sem filhos que nunca deu problemas até que o casal resolve ter o primeiro filho. Depois do nascimento da criança, o cão começou a ir ganir para junto da cama dos donos, até que estes se levantavam para lhe dar um biscoito.
Descobriram mais tarde a razão de tão estranho comportamento. O pai da criança costumava dar-lhe um biscoito para ele lhe fazer companhia enquanto dava o biberão ao bebe. O cão transformou então aquela rotina num ritual nocturno, forçando o dono a fazer o que ele queria. O ritual só terminou quando o dono, a conselho do veterinário, o deixou ganir toda a noite sem lhe prestar atenção e começou a aplicar-lhe um programa de exercícios que o deixava demasiado cansado para ter vontade para esses jogos.
Um outro caso bem ilustrativo de que demasiado mimo não faz um cão feliz é o de uma senhora que mimava tanto o se cão que nem o deixava andar a pé na rua. Levava-o sempre ao colo e quando iam ao restaurante ele ficava no seu colo enquanto ela o alimentava. Só comia galinha cozida, arroz e peixe cozido a vapor. Um dia o cão perdeu o apetite e tornou-se agressivo, mordendo a mãe do empregado do restaurante que o alimentava.
Desesperada a dona perguntou ao veterinário o que devia fazer para que o animal fosse feliz.
Trate-o como um cão, respondeu-lhe o veterinário.
Acho que não consigo, respondeu a dona.
Por fim acabou por aceitar introduzir algumas pequenas alterações, como obrigá-lo a comer comida para cães num prato colocado no chão e a deixá-lo caminhar ao seu lado em vez de o levar ao colo.
Alguns truques para treinar o seu cão
*Seja um bom treinador. Os cães não cresce com maus hábitos, ganham-nos.
*Dê ordens simples. Se o seu cão não lhe obedece, provavelmente não compreende o que quer que ele faça.
*Dê-lhe tarefas para desempenhar. Os cães são animais de trabalho e gostam de estar ocupados, tal como os outros membros da família.
*Procure ver o mundo através dos olhos do seu cão. Comunique com ele através de uma linguagem de obediência básica.
*Corrija apenas os comportamentos que presencie. Se necessário recrie o mau comportamento e corrija-o nessa altura.
*Preste atenção aos erros. Os erros são ferramentas que o ajudarão a descobrir quando é que o seu cão precisa de ajuda.
*Exercite a mente do seu cão, tanto como o seu corpo. Quanto mais o seu cão tiver que pensar menos agitado ficará o seu corpo.
*Não o confunda com demasiada indulgência ou carinho. Ele não conseguirá distinguir quem é que manda.
*Estabeleça limites físicos e emocionais com toda a confiança. Esses limites tornarão o seu cão num animal muito mais feliz e tranquilo.
*Confie no seu instinto. Cuidar de um cão não é uma ciência exata.
*Cuidar de um cão também não é uma fase, é um modo de vida. Os cães felizes e obedientes são o produto de uma educação cuidada por parte dos seus donos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário