Got My Cursor @ 123Cursors.com
MEU ANIMAL AMIGO: INTERNAMENTO: COMO LIDAR COM AS NOITES NA CLÍNICA

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

INTERNAMENTO: COMO LIDAR COM AS NOITES NA CLÍNICA

Por diversas razões, cães, gatos e outros animais podem ter de ficar internados em clínicas ou hospitais. O internamento é angustiante tanto para os animais como para os donos. Os primeiros não gostam de estar longe de casa e os segundos preocupam-se com a saúde e solidão dos animais.
O internamento é um mal necessário que pode fazer a diferença entre a recuperação e a morte. Caso o animal tenha sido operado, a anestesia ainda vai fazer efeito durante boa parte da noite, por isso, os donos podem ficar descansados, já que o animal vai estar a “dormir” a maior parte do tempo.
Existem contudo pequenas coisas que podem ser feitas para tornar o internamento mais confortável para o animal e para sossegar o coração inquieto dos donos.

Objetos
Para reduzir o stress, pode optar por incluir um objeto junto do animal, caso a clínica o permita. Muitos donos optam por deixar brinquedos, mas os animais geralmente não estão com disposição para brincar.
É preferível deixar uma manta, da qual o animal goste particularmente, ou então algo de familiar, como por exemplo uma peça de roupa com o cheiro do dono.

Acompanhamento
O acompanhamento do animal durante a noite parece ser uma questão muito importante para alguns donos. Em alguns casos, a presença de uma pessoa na clínica durante a noite não garante melhores cuidados médicos, mas os donos parecem ficar mais descansados se houver alguém sempre presente.
Quando o animal é internado, os donos partem do princípio de que há sempre alguém presente durante a noite, mas isso pode não acontecer e depende de cada clínica.
Fale com o veterinário e se não se sentir confortável em deixar o animal sem supervisão, o melhor será optar por um hospital com serviço noturno.

Telefonar
Algumas clínicas e hospitais com serviço noturno prestam informações acerca da saúde do animal ao dono, mesmo durante a noite.
Pode também optar por telefonar de manhã, para poder começar o dia sem a angústia de não saber como o animal terá passado a noite.
Mas não exagere. Os profissionais de saúde têm muitas vezes entre mãos casos graves de emergências de animais e não têm tempo para estar constantemente a atender telefonemas.

Visitas
Se o internamento se prolongar, os donos têm a opção de visitar o animal.
Alguns veterinários encorajam as visitas, por acreditarem que favorece a recuperação do animal de estimação, mas outros não a aconselham, pois consideram que é confuso para o animal ver o dono chegar e ir embora e ele permanecer na clínica.
As visitas tratam-se de uma opção pessoal do dono.
O veterinário pode aconselhar ou não as visitas, tendo como base o estado do animal e a reação do mesmo às visita do dono.
Se optar por visitar o animal, não se mostre demasiado nervoso, uma vez que os animais conseguem captar o medo do dono e tornam-se mais agitados.

Regresso a casa
Regressar a casas não implica, na maior parte das vezes, uma cura completa.
O dono pode ter ainda de continuar os tratamentos ou administrar medicação. Nestes casos, convém apontar na presença do médico tudo o que é necessário fazer. Coloque ao veterinário todas as suas questões e tenha à mão um número de telefone que possa ser utilizado tanto para tirar dúvidas como em casos de emergência.

Questões
Por vezes, a notícia do internamento surge como supresa e os donos não têm a frieza para se lembrarem de colocar algumas questões importantes.
Outras vezes, a angustia de uma cirurgia, faz com que os donos se foquem mais na operação do que no internamento.
Assim, ficam aqui algumas sugestões do que perguntar ao veterinário, antes de deixar o animal na clínica durante a noite:
*É possível tratar do meu animal em casa? Porquê/ Porque não?
*Qual o prognóstico em relação aos próximos dias?
*Como espera o veterinário que o cão passe a noite? Sob efeito de anestesia? Com dor? Etc.
*Quanto tempo necessita o animal de ser internado?
*São permitidas visitas? Qual o horário?
*Está algum profissional de serviço durante a noite?
*É possível telefonar para saber como o animal está a passar/passou a noite?
*Posso deixar um objeto, manta ou peça de roupa, junto do meu animal?
Qualquer outra questão que o preocupe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário