Got My Cursor @ 123Cursors.com
MEU ANIMAL AMIGO: QUAL O PRATO DO DIA ?

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

QUAL O PRATO DO DIA ?


Tire as principais dúvidas do que deve ou não ter no prato do seu bichinho de estimação.

Descubra a maneira certa de alimentar seu bicho de estimação.
Na hora de alimentar um bichinho de estimação, várias dúvidas podem passar pela sua cabeça. Será que os animais enjoam da ração que comem? Quantos petiscos posso dar ao meu companheiro? Mas, antes de "estragar" seu animal com muitos mimos ou de gastar uma fortuna em um novo sabor de ração, confira as orientações do veterinário José Manoel Mouriño, da clínica Pet Place, em São Paulo, sobre a alimentação certa para cães e gatos.

Animais enjoam da ração que comem diariamente?
Lenda! Eles têm apenas 20% da capacidade gustativa de uma pessoa, apesar de sentirem a diferença pelo olfato ou pela textura do alimento. Mas nem tente adaptar as suas vontades ao estilo de vida do seu animal.

Como faço a troca da ração?
Substituir a ração é uma mudança brusca no organismo do bichinho. Por isso, faça de forma lenta e gradativa — algo em torno de 10 a 15 dias. A melhor solução é misturar a ração antiga com a nova. Coloque apenas um pouquinho da mais recente e vá aumentando a quantidade até que ele se acostume com o novo sabor.

Com freqüência posso presentear meu bichinho com petiscos?
Petiscos são sempre bem-vindos. Mas fique atenta! Além de calóricos, são mais gostosos do que a ração e seu animal pode deixar o prato principal de lado. Já os biscoitos, feitos de carboidratos, apenas fornecem energia, e seu cãozinho não vai trocar a ração por esse petisco. Atenção: esses alimentos não podem ultrapassar 10% da dieta do animal.


A ração certa para cada idade do animal
A alimentação do seu bichinho é importantíssima para o bom desenvolvimento dele em todas as fases. Confira para não cometer erros
Diante da enorme quantidade de rações que há no mercado, bate aquela dúvida sobre qual o melhor produto para seu amigo. É que existem rações específicas para cães e gatos de todas as idades e tamanhos, além daquelas especiais, que servem de apoio em caso de doenças, como diabetes, problemas renais e cardíacos, obesidade, etc. Para não se perder no meio de tanta oferta, preste atenção no que você deve levar em consideração...

Filhotes:
estão em pleno desenvolvimento e precisam de alguns nutrientes em maior quantidade. A ração deve conter mais gordura para fornecer energia e mais proteína para formação dos tecidos.

Adultos até sete anos:
os ingredientes são os mesmos. O que muda é a concentração das proteínas e das gorduras. Essa diminuição evita o excesso de peso em cães e gatos.

Gestantes:
durante a gestação, a fêmea precisa de mais energia e cálcio para o desenvolvimento dos filhotes. O ideal é alimentá-la com ração de filhote que é mais calórica. Dessa forma, as porções não precisam ser maiores.

Idosos a partir de oito anos:
quando os problemas de saúde começam a surgir é hora de reduzir a quantidade de proteína para não sobrecarregar os rins e enriquecer com substâncias que protegem as articulações

Nenhum comentário:

Postar um comentário