Got My Cursor @ 123Cursors.com
MEU ANIMAL AMIGO: COMO ACOSTUMAR O GATO A IR AO VETERINÁRIO

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

COMO ACOSTUMAR O GATO A IR AO VETERINÁRIO

Uma simples visitinha ao veterinário pode ser suficiente pra deixar um gato bastante estressado. Alguns bichanos desenvolvem um verdadeiro pânico das consultas. Se o seu felino faz parte dessa trupe, aprenda a seguir como deixá-lo mais tranqüilo nessas horas.
Tá no sangue!
Diagnosticar um gato apavorado é uma tarefa bem difícil. O medo muda os batimentos do coração, a respiração, e é capaz até de alterar o resultado de certos exames de sangue. Além disso, o veterinário não consegue manusear e nem analisar o bichano direito.
Pensa que eu não saquei?
Há felinos que se escondem e ficam ariscos momentos antes de ir para o veterinário, quando ainda estão em casa. Nesse caso, o gato pode estar associando a caixa de transporte ou toda a movimentação na hora de sair à consulta. Como se o bichano pensasse: “Hum, ele tá pegando a caixa, ela tá pegando a bolsa, lá vou eu para aquele lugar”.
Um bom truque pra diminuir esse estresse inicial é fazer o felino gostar da caixa de transporte. Para tanto, alimente-o dentro dela freqüentemente. Assim que ele começar a entrar na caixa por vontade própria, dê um petisco bem gostoso como recompensa.
Comece então uma brincadeira de faz de conta com o gato, simulando todas as etapas de ida para a clinica veterinária. Faça isso gradativamente. Quando o bichano entrar na caixa de transporte, simplesmente feche a porta com ele lá dentro antes de dar o petisco. Na próxima fase, só ofereça a guloseima após levantar a caixinha com o felino e sacudi-la suavemente. Em outra etapa, leve-a para o carro… e assim vai. Avance fase por fase, sempre aos poucos, para o treinamento não ir por água abaixo…
Medo do quê?
Para a maioria dos bichanos, não ter o espaço ou uma situação sob total controle já é um bom motivo pra ficar apavorado. Logo, o médico examinando, o dono segurando, e tudo isso num ambiente que o gato não conhece é mais do que suficiente pra ele entrar em pânico!
Então, aí vai uma dica: habitue o felino a associar um novo lugar a algo agradável. No início, alimente-o em vários cômodos da casa. Depois, faça o mesmo em locais diferentes. Tente também praticar este exercício em uma sala parecida com a do veterinário dele.
Não mexe aí!
Dá pra diminuir ainda mais o desconforto do gato durante as consultas se você acostumá-lo a ser manuseado. Isso é perfeitamente possível e ajuda pacas na hora de examiná-lo.
Em casa mesmo, segure firme o bichano por alguns segundos e recompense-o com uma guloseima no exato momento em que soltá-lo. Vá aumentando esse tempo aos poucos e aproveite para apalpar, com jeitinho, cada pedaço do corpo dele. Se o felino estiver aceitando os petiscos durante o processo, é porque não está estressado demais.
E atenção: quando estiver segurando o gato, certifique-se de que ele não vai conseguir fugir. Se o bichano perceber que existe algum jeito de escapar, vai ficar mais ansioso ainda. Procure usar uma blusa de mangas compridas no treinamento, tipo uma jaqueta jeans, pra evitar possíveis arranhões nos braços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário